Crónicas de Manel Garganta - Macumbas

Nesta nova crónica vou falar dessa ciência muito cobiçada que é a Ciência do Oculto, também conhecida
por Macumba...
Reza a lenda que para os lados da casa de Mestre Toninho Chafardanas existe um penedo que tem escondido no seu interior um tesouro em ouro. Para abrir o dito calhau tem que se ler o "Livro de São Cipriano" d'estouro sem parar, depois desta leitura o calhau abre-se ao meio e pode-se ir buscar o tesouro ao seu interior. Consta também que a proteger o referido calhau está uma moura encantada com as suas cobras. No caso de tentar a moura encantada, esta "armanda" as cobras atrás de quem a tentou enganar para lhe "arrefecer o céu da boca". Para prevenir disto um grupo de casco rolhenses pensaram "estroncar" o penedo com umas velas de dinamite, ou ir lá o Sr. Presidente da Junta "armandar" uns farpões venenosos para "enchertar a broa" à moura e às suas cobras. Mas depressa desistiram desta ideia.
Fiz também uma pesquisa intensiva no Livro de São Cipriano e descobri macumbas que me "partiram a piça toda".
Na receita para se tornar invisivel tem que se matar um gato preto enterra-lo com favas enfiadas em "amvas as duas" vistinhas, nos ouvidos e uma debaixo das bordas do cu do defunto, o gato preto. Depois tem que se regar todos os dias à meia-noite. Depois colhem e mete-se uma a uma na boca. A que o tornar invisivel guarda-se para quando quiser ficar invisivel. Na receita contra o mau olhado o que se sobressaiu à vistinha foi o facto da receita levar raspa de osso de morto. Eles pensaram em falar com Sadam o Cangalheiro para lhe arranjar tal material.
De realçar que isto são tudo receitas manhosas e artesianas, que só quem for nabo é que acredita. 
Enviar um comentário