Fim da Segunda Grande Guerra do Tintol

Finalmente terminou este conflito armado e desarmado entre as forças militares de Casco de Rolha e seus aliados contra a aliança de Vilha Velha da Moina. A Segunda Grande Guerra do Tintol terminou mal Casco de Rolha "armandou" dois farpões atómicos sobre as tropas de Vilha Velha da Moina e seus aliados.
Como as tropas inimigas não estavam prevenidas para o farpão atómico, este ao ser lançado sobre Macieira de Pinga provocou uma "monda" nas tropas inimigas de Casco de Rolha. O bedum largado pelo farpão atómico "infequetuou" o respectivo "tombê" da Tropa Razeira de Vilha Velha da Moina o que facilitou a sua detenção pelas tropas casco rolhenses ficando prisioneiras sem derramamento de pinga e sangue.
Com as tropas velha moinenses fora de combate fora-lhe confiscado todo o armamento e artesanal de guerra bem como todas as viaturas de combate. O armistício reza que as tropas vencedoras deram arreio às derrotadas e ficam com o domínio da Adega de Pinga Alvarinha de Macieira de Pinga. Reza ainda que Vilha Velha da Moina e seus aliados continuam independentes mas sob tutela de Casco de Rolha e seus aliados.

Enviar um comentário