Freguesial Força Aérea Cria Companhia de Cães "Parrequedistas"

A Freguesial Força Aérea na pessoa do seu comandante Tio Manel Arraúda (General) teve a fineza de apresentar uma nova companhia nas suas fileiras de tropas aéreas, uma "Companhia de Cães Parrequedistas" "tamvém" chamados de "Saltadores de Parreco". Esta não passa de uma companhia de cães pára-quedistas mas foi baptizada com tal nome para confundir o inimigo e este não saber que os respectivos cachorros entram em combates vindos do ar.
Os canídeos vão ter treino de pára-quedista tal como os pára-quedistas humanos. Apenas vai modificar o sistema de "abertimento" do pára-quedas. Vai ser ensinado aos canídeos contar até 5. No salto o canídeo leva o puxador de "abertimento" preso à pata. Mal salta conta até 5 e puxa a pata e abre o pára-quedas. Chegados a terra "deslargam" o pára-quedas e seguem viagem com o "inquipamento" de combate. O seu "inquipamento" é constituído pelo seguinte artesanal: camuflado, colete anti-bala, máscara anti farpa biológica, boina, rádio com auriculares para comunicarem uns com os outros em caso de algum se extraviar da companhia, um osso para morniço de combate, um cantil d'auga, munições e a arma.
A companhia terá treino conjunto com a "Companhia de Rolas Comando" para que estas juntamente com os falcões da companhia façam cobertura aos canídeos "parrequedistas" durante o salto.
Enviar um comentário